PT EN

 

 

Image

A Jóia como Dispositivo Crítico de Intervenção Social
Orientado por Ana Cardim
5 anos - 5 projectos - PIN
Lisboa
01 a 06 Mar

O workshop apresenta uma forte componente teórica onde se abordam temas vitais sobre cultura e pensamento filosófico contemporâneos: enquadramento filosófico dos conceitos ³moderno², ³pós-moderno² e ³contemporâneo²; subjectividade da experiência contemporânea, ³urgência de real², últimas polémicas e teorias estéticas; o carácter transdisciplinar da Arte Actual; ³estética relacional²; entre outros temas relevantes.
Analisam-se as principais tipologias subjacentes ao amplo conceito de ³Joalharia Contemporânea², debatemos sobre o lugar, estatuto, os circuitos existentes, e o potencial da ³jóia² bem como sobre as possibilidades de actuar através de plataformas transversais com as dinâmicas da Arte Actual.
Introduz-se, define-se e exemplifica-se o conceito de ³jóia-dispositivo² como meio crítico de intervenção como uma (entre outras) possibilidade de plataforma transversal.
A componente prática do workshop prevê um projecto de grupo de elaboração, execução e activação de uma ³jóia-dispositivo² em espaço público ou em território alternativo, como via de intervenção crítica a nível social e/ou ambiental.

 

OBJECTIVOS

• Facilitar ferramentas teórico-práticas que lhe permitam aos participantes orientarem, desenvolverem e fundamentarem o seu trabalho futuro, no contexto da subjectividade subjacente ao pensamento filosófico contemporâneo e das actuais práticas artísticas.
• Exercitar mecanismos de reflexão sobre os conceitos de ³Arte Actual² e ³Joalharia Contemporânea² de modo a conseguirem situar e desenvolver o seu trabalho segundo plataformas transversais.
• Entender e trabalhar a especificidade da tipologia de ³jóia-dispositivo² como via possível de transversalidade (a que se desenvolve especificamente durante o workshop)
• Desenvolver as competências necessárias para a elaboração, execução e activação de una ³jóia-dispositivo².


 

CONDIÇÕES

Numero de horas: 28h
Datas: 1 Março a 6 Março de 2010
Local: CPAI - Largo Rafael Bordalo Pinheiro, 29 - 2º • 1200-369 Lisboa
Horários: de 2ª a 6ª feira das 18h às 22h. Sábado, dia 6 de Março das 12h às 20h.
Idiomas: português e castelhano
Numero de participantes: mínimo 10 e máximo 20 participantes
Preço do workshop: 130 euros por participante.
Sócios da PIN e do CPAI: desconto de 25%

Relembra os associados que têm desconto e que as transferências deverão ser identificadas ou enviado comprovativo quando fazem no multibanco.

Pagamento por transferência bancária:
PIN - Associação Portuguesa de Joalharia Contemporânea
Caixa Geral de Depósitos
NIB - 00350 3960021951483059

Inscrições: Os interessados deverão contactar Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Dead Line: para que o workshop se realize pelo menos 10 participantes terão de efectuar a sua inscrição até ao dia 22 de Fevereiro (as inscrições realizadas após 22 de Fevereiro não usufruem de desconto em nenhum dos casos).
Leituras complementares: A 26 de Fevereiro serão enviados (por e-mail) textos de apoio. Estas leituras são necessárias para uma boa fruição eoptimização do workshop.

Síntese biográfica
anacardim.com http://anacardim.com/

Artista, crítica e curadora, Ana Cardim trabalha sobre plataformas transversais a partir da joalharia contemporânea.
Licenciada em Historia da Arte pela Universidade Nova de Lisboa, finaliza actualmente o Mestrado em Estética e Teoria da Arte Contemporânea na Universidade Autonoma de Barcelona.
Introduzindo o conceito de jóia-dispositivo (gerador de discurso critico) como meio de intervenção social), a artista desenvolve ao longo dos últimos anos diversas acções performativas em espaço público. Apoiada com o projecto ³Garbage Pin² pelo Ministério da Cultura, pela Fundação Calouste Gulbenkian e pelo Instituto de Camões. Participa regularmente desde 2006 em exposições a nível internacional tendo sido seleccionada para o BAC -Festival Internacional de Arte Contemporânea no CCCB em Barcelona O seu trabalho é promovido em todas as suas vertentes pelas Associações Klimt02 e PIN.

 

STATEMENT

«Não obstante o adorno corporal ser ele próprio um lugar tal como uma pintura, uma escultura, ou uma instalação, um vídeo, etc. , ele apresenta a particularidade de habitar um lugar móvel: o corpo.
O corpo é o seu lugar de suporte, é o seu lugar de comunicação que, por sua vez, o transporta para distintos lugares numa mobilidade que lhe confere um
carácter privilegiado de comunicador social.
No meu trabalho como artista optei por explorar particularmente esta mobilidade desenvolvendo-lhe o potencial de reconversão em espaço de sociabilidade e/ou lugar de discussão. Os objectos gerados por este processo criativo são deste modo entendidos como micro-dispositivos de interacção que permitem gerar diálogos dinâmicos ¬ criar e recriar opinião crítica na esfera pública. Estes objectos transgridem esteticamente a função de adorno corporal comum adquirindo sobretudo um valor político. Constituem, neste sentido, um veículo de intervenção social que visa catalizar uma reterritorialização dos significados e propor novas vias de construção de sentido face a uma contemporaneidade predominantemente urbana, nas suas variadíssimas vertentes e consequências sociais e ambientais.»
Ana Cardim

__

O sítio da PIN teve o apoio


 Fundação Calouste Gulbenkian Nacional apoio