PT EN

 

 

Novos Territórios

Novos Territórios
Pavilhão 28

Espaço Expositivo do Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa
Inauguração 23 de Abril pelas 20h
Lisboa


No Próximo dia 23 de Abril, quinta-feira, pelas 20h00, será inaugurada, no Pavilhão 28 - Espaço Expositivo do Centro Hositalar Psiquiátrico de Lisboa, a exposição New Territories / Novos Territórios, que reúne trabalhos de:
Inês Amado, Paula Roush, Mónica de Miranda, José Ferreira, Luisa Menano, Sandro Resende, Ansuman Biswas, Faisal Abdu’Allah, Maria Kheirkhah, Marie Ange Bordas, Malgorzata Markiewicz, Dani Soter, Kostana Banovic

A exposição New Territories / Novos Territórios é composta por artistas culturalmente distintos, oriundos de várias localizações geográficas e de diferentes contextos e disciplinas, tendo como pontos comuns as suas formas de trabalho, bem como passagens e vivência em Londres e ou Lisboa. Esta exposição propõe a criação de novos espaços de interacção, de diálogo e comunicação. Cada artista é um contador de histórias que se torna actor dentro do ambiente envolvente. Estes territórios são despojados de fronteiras e, na sua ambivalência, criam diálogos de interacção.

New Territories / Novos Territórios inclui uma mescla de obras experimentais e envolve performance, vídeo, som. A colaboração, troca, participação e envolvimento social e interactivo por parte do público faz parte crucial e integrante de todo o contexto e conceito desta exposição.

Para obter mais informações sobre o projecto e respectivos artistas, pode fazê-lo através do link - http://twurl.nl/5mltb8

New Territories / Novos Territórios é uma exposição itinerante e que depois de Lisboa deverá ser apresentada em Londres.
P
erformances:
23 Abr, quinta-feira, (Up) Rooted de Marie Ange Bordas & Renata de Lélis, por volta das 22h00;
06 Jun, terça-feira, Faisal Abdu’Allah, por volta das 15h00
Curadoria de Inês Amado, Paula Roush, e Mónica de Miranda

Produção Bruno Malveira
(+ 351) 933858779

INFO - ARTISTAS
Os artistas participantes exploram estes novos territórios com estratégias diversificadas:
Inês Amado aborda e questiona a temática de espaços psiquiátricos e quotidianos dos utentes do Hospital Júlio de Matos, numa interligação e colaboração com os próprios doentes.
Paula Roush apresenta dois projectos que exploram a colaboração académica: o Friday Club, focado na acção performativa para fotografia; os Webcam Operators, investigando as comunidades webcam.
José Ferreira faz uma ligação entre um hospital psiquiátrico em Manteno, nos EUA, e o Hospital Júlio de Matos.
Luísa Menano interroga a colonização, descolonização e traumas de deslocamento.
Sandro Resende trabalha com doentes do Hospital e foca aspectos de reintegração, reflectindo trabalhos clássicos com uma reinterpretação no contemporâneo.
Mónica de Miranda faz uma ligação entre espaços urbanos, situações diaspóricas e a aleatoriedade a nível cultural e social.
Ansuman Biswas utiliza a performance e une as suas raízes da Índia à cultura Europeia utilizando meios híbridos fundindo a ciência com Vedic e Budismo.
Marie Ange Bordas, artista brasileira, promove a criação de worskhops multimédia e o seu trabalho foca comunidades afectadas por conflitos e deslocamentos.
Maria Kheirkhah, artista iraniana, incorpora no seu trabalho viagens físicas e de memória ao Irão, de onde transporta sacos cheios de ar nos quais incorpora datas e locais em pársi.
Faisal Abdu’Allah, artista britânico com descendência Jamaicana, usa o salão de cabeleireiro para cortar cabelo, dialogar com pessoas sobre situações do dia a dia, questões sociais, políticas e artísticas.
Malgorzata Markiewicz, artista polaca, no seu trabalho questiona a globalização e a imigração, convidando o publico a envolver-se através da interacção no seu trabalho.
Dani Soter, artista brasileira, utiliza a instalação e de uma forma critica, contrapõe imagens de ex-doentes psiquiátricos com imagens de outros indivíduos.
Kostana Banovic, oriunda de Sarajevo e a residir na Holanda, utiliza o vídeo e faz um contra ponto entre as várias linguagens artísticas e não artísticas entre homens e mulheres e entre culturas diversas e dispares.

Estas são a propostas da exposição New Territories / Novos Territórios que questionam perspectivas de identidade, cultura, nação em relação a interacção entre global e local..
Estarão patentes trabalhos  propositadamente criados e executados para comemorar esta ocasião feitos  por 46 artistas, formados por esta escola ao longo destes 10 anos.
João António, Olímpia, Isabel, Verónica, Sónia, Carla, Paula, Cristina, Catarina, Áurea, Celeste, Edgar,Adelaide, Bruna, Ludy, Renilda, Natércia, Manuela, Luis, Cláudia, Diliana, Célia, Francisca, Adriana, Paulo,Andreia, Fernando, Fernanda, Andrea, Graça, Patricia, José Manuel, Carlos, Luisa, Lúcia, Filipa, Daniela,Mónica, Alexandra, Susana, Ana, Sofia, Teresa, Amélia, Olga, Sílvia, Vitor, Judite, Marta, Juliana, Carolina,David, Elisabete, João, Arminda, Magda, Isabelle, Sérgio, Priscila, Irene, Céu, Rita, Neuza, Aida, Iulya,Abília, Carina, Beatriz, Eduarda, Luciana, Matilde, Sandra, Mariana, Luis, Dora, Edite, Joana, Inês, Júlia,Márcia, Filipe, Olinda, Álvaro, Clara, Violante, Helena, Buim, Leonardo, Ruth, Pedro, Levi, Fabíola, Mariela, Raquel.

A exposição estará patente até ao fim do mês de Maio
Horário: 2ª a 6ª feira – 10.00H/13.00 e 14.30H/18.00H / Sábado – 15.00H/19.00H
Para mais informações contactar telef. 22 509 05 77
 
+ info:
Pavilhão 28 – 23 Abr - 09 Jun 2009 [2ª - 6ª / 10h - 18h]
Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa
Hospital Júlio de Matos
Avenida do Brasil 53
1700 São João de Brito
Lisboa

__

O sítio da PIN teve o apoio


 Fundação Calouste Gulbenkian Nacional apoio