PT EN

1

CF cover PT

 

JOALHARIA CONTEMPORÂNEA EM PORTUGAL
Das vanguardas de 1960 ao início do século XXI
Cristina Filipe [Membro PIN]

JÁ À VENDA

 

 


Pós-graduação em comunicação e gestão cultural
Universidade Lusófona do Porto
Coordenação:
Prof.ª Doutora Isabel Babo-Lança
Drª Elisa Pérez Babo
inscrição até 3 Out 2008

Embora todas as épocas tenham sido marcadas, em maior ou menor grau, em maior ou menor intensidade, pelas ligações comunicacionais e pelas mediações culturais, hoje vivemos numa sociedade global determinada pelo que designamos cultura de rede, em que a transversalidade dos fenómenos comunicacionais e dos fenómenos culturais perpassa uma diversidade de espaços públicos (locais, regionais, inter-regionais, nacionais, internacionais, mediáticos, culturais, políticos, literários, científicos, lúdicos) plurais e inacabados, de fronteiras permeáveis, que convivem lado a lado e se entrecruzam. São estas redes comunicacionais e culturais transversais, com novas mediações tecnológicas, com dinâmicas diversas e com dispositivos e modalidades plurais de criação, de produção, de recepção e de experiência mediáticas, culturais, estéticas e éticas, que constituem o terreno e servem de fundamento à formação em Ciências da Comunicação e da Cultura e, mais especificamente, à especialização em comunicação e gestão cultural.
A formação para o desenvolvimento social e cultural responde cada vez mais ao desafio da transversalidade dos fenómenos comunicacionais e culturais, e pode tomar a partir do terreno sócio-cultural e económico do noroeste peninsular, em que nos inserimos, os problemas locais e globais, as dinâmicas de globalização, a emergência de novos perfis profissionais, o potencial aumento de empregabilidade para profissionais das áreas da comunicação e da cultura, e o papel determinante destas áreas no desenvolvimento dos territórios, na competitividade das cidades e dos territórios, da sua sustentabilidade e do aumento da qualidade de vida das pessoas.
A especialização em comunicação e gestão cultural tem em conta, por isso, um conjunto amplo de factores, de que se destacam: a importância dos processos comunicacionais, sociais e culturais nas sociedades contemporâneas; o facto dos estudos comunicacionais e culturais constituírem suporte à comunicação interpessoal, organizacional e/ou institucional, assim como às práticas e intervenções culturais, sociais, políticas, educacionais, artísticas, lúdicas e económicas; a importância de dinamização sócio-cultural em contextos locais, regionais e internacionais; o interesse da adesão a novas modalidades de diálogo intercultural, inter-étnico e de cidadania. Neste sentido, defende-se que a formação em comunicação e gestão cultural aposte numa preparação para as práticas, experiências e dinâmicas de desenvolvimento social e cultural de profissionais, populações e públicos, optando-se pela orientação segundo determinados vectores que são a inovação, a criatividade, a comunicação cultural, o multiculturalismo, o diálogo intercultural, a cidadania, as identidades, a inclusão.
Guiada por estes vectores, a presente pós-graduação em Comunicação e Gestão Cultural visa a formação especializada e a aquisição de competências em quatro áreas consideradas fundamentais: Artes, Culturas, Comunicação e Cidadania. Estes domínios, que constituem cada um por si e entrecruzados os eixos que guiam a formação e a aquisição das competências pretendidas – técnico-científicas, experiências, expressivas, organizativas e criativas, definem os campos em que o plano de estudos do curso se inscreve, assim como os conteúdos programáticos das diferentes unidades curriculares que o compõem.
Objectivos :Diferenciando-se pela importância concedida às áreas consideradas basilares: Artes, Culturas, Comunicação e Cidadania, a pós-graduação em Comunicação e Gestão Cultural propõe-se:
. Formar agentes de desenvolvimento sócio-cultural e inovação social, pela via da criação e consolidação de competências criativas e capacidades de inovação em comunicação, gestão cultural e multiculturalidade, de modo a responder e dinamizar situações e contextos sócio-culturais com problemas complexos, com actores variados (públicos, privados e do terceiro sector) e etnias diversas, com lógicas culturais próprias (locais, regionais, subculturais, grupais) e globalizadas.
. Desenvolver uma abordagem pluridisciplinar dos fenómenos comunicativos e das expressões artísticas, mediante um olhar criativo e plural sobre a comunicação humana nas suas dimensões linguística, visual, performativa, social, cultural, tecnológica;
. Concorrer activamente para a qualificação das competências e das estratégias das autarquias e do sector institucional e empresarial, no sentido de formar especialistas em áreas que garantam o desafio do desenvolvimento cultural, social, da competitividade e da inovação;
. Desempenhar um papel impulsionador e de incremento do desenvolvimento social e cultural no noroeste peninsular, formando intervenientes competentes para o exercício de actividades criativas e culturais, habilitados ao exercício de criação, produção, gestão e programação em relação com os diferentes contextos e os públicos e, respondendo aos desafios que a sociedade do conhecimento e o mundo globalizado colocam.
Competências a adquirir:. Capacidade de pensar e equacionar objectivos e metodologias de acção e intervenção culturais dentro de um quadro referencial pluridisciplinar, integrado e de longo prazo.
. Capacidade de equacionar os problemas e as soluções para a acção cultural em contextos em permanente mudança, confrontados com desafios de diversa natureza, tecnológica, organizacional, ambiental, social e demográfica.
. Capacidade para identificar, perceber e trabalhar com os recursos artísticos, culturais e criativos, de modo a valorizar a singularidade, particularidade e especificidade dos contextos sócio-culturais locais e territoriais.
. Capacidade para gerir e dinamizar equipas, projectos e processos aprendentes e participados.
  Competências em animação e gestão cultural e em intervenção sócio-cultural, incluindo capacidades para concepção, planificação e programação de actividades artísticas e culturais.
. Competências para o exercício de funções de programação cultural ou de apoio à direcção artística em festivais, bienais e outros eventos e manifestações de âmbito cultural;
. Capacidades de promover e supervisionar a elaboração e implementação de planos de marketing, de estratégias e planos de comunicação e de promoção de eventos, de produtos ou de serviços culturais;
. Competências para elaborar planos de financiamento à cultura, incluindo estratégias de fund-raising (mecenato e patrocínios);
. Competências para conceber, produzir, implementar e avaliar projectos de animação e de intervenção cultural em equipamentos/ infra-estruturas culturais e artísticos e em contextos sócio-culturais específicos (áreas urbanas em processo de regeneração urbana, bairros sociais, áreas urbanas em declínio, novas áreas de expansão em periferias urbanas, comunidades multiétnicas, etc.);
. Capacidade para promover estratégias e planos de intervenção cultural a partir dos departamentos de comunicação de organizações privadas (empresariais, não governamentais e do 3º sector);
. Habilitações para o exercício da gestão de actividades culturais e da intervenção sociocultural em contextos sociais, demográficos e territoriais/ urbanos diversos, com especial enfoque no Noroeste Peninsular.
Destinatários:
Licenciados; Profissionais com curriculum vitae de experiência na área de gestão cultural ou de actividades artísticas e culturais.    
 
Início 24 de Outubro de 2008 Duração, Calendário e Horário:. O Curso tem uma duração total de 160 horas lectivas. . Sexta-feira (18h30 – 20h; 20h30 - 22h) ; Sábado (9h30 – 13h30)Sessões Presenciais: As sessões presenciais são obrigatórias, realizam-se em períodos de 3 e 4 horas
Diplomas/Certificados Os formandos licenciados serão certificados com um diploma de pós-graduação e os formandos não licenciados serão certificados com um certificado de formação.
A certificação pressupõe a presença por parte do estudante em 75% das aulas do Curso.
Candidatura: A candidatura  é apresentada na Secretaria de Pós-graduações da ULP ou em http://candidaturas.grupolusofona.pt/ até ao dia 3 de Outubro de 2008.  A candidatura formaliza-se em formulário próprio a fornecer na Secretaria de Pós-graduações da ULP, acompanhada de CV (donwload do modelo - pdf), documento de identificação (BI ou Passaporte) e dos documentos que comprovem as habilitações académicas dos candidatos.Selecção dos Candidatos
A Coordenação do Curso seleccionará os candidatos com base nos seguintes critérios:. Curriculum académico;. Qualificação e experiência profissional;. Entrevista com o candidato, se tal se revelar necessário.Número de Vagas:A realização do Curso está sujeita à verificação de um número mínimo de 12 participantes e um máximo de 25.:

Informações:
Universidade Lusófona do Porto
Direcção de Marketing e Comunicação (Sofia Brandão)
Rua Augusto Rosa, 24 4000-098 Porto
Tel. 22 207 32 32 / 30 Fax 22 200 15 28
E-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

__

O sítio da PIN teve o apoio


 Fundação Calouste Gulbenkian Nacional apoio