PT EN

 

 

DARK AND SWEET

DARK AND SWEET
Exposição
Elo Uibokand e Tiina Rajakallio
Galeria ARTICULA
Lisboa
Inaugura sexta-feira, 17 de Jun, 18h
Patente até 30 Jul 2011


Elo Uibokand é uma talentosa artista de joalharia contemporânea da Estónia. Ela estudou joalharia e design de objectos em pedra na Saimaa Universidade de Ciências Aplicadas, em  Lappeenranta  na Finlandia onde se graduou em 2009.

Tiina Rajakallio é uma artista  emergente de joalharia da Finlândia. Ela fez o seu mestrado na Konstfack em Estocolmo , Suécia em 2008.

As duas vivem e trabalham em Lappeenranta, Finlândia. " Dark and Sweet" é o seu primeiro trabalho em conjunto.

O lado negro é muitas vezes relacionado com aspectos negativos da vida. Nesta exposição a escuridão é necessária; fará sobressair  a luz e  a doçura  das características do nosso ser. Existem sempre dois lados em tudo, juntos formam um espaço onde ambos são igualmente importantes e  dependentes um do outro  estando constantemente em mudança e fazendo com que a harmonia surja.

Elo Uibokand tem vindo a  explorar o tema, enfatizando a possibilidade da junção entre  a feminidade e a ternura  em sombras acastanhadas naturais e formas ovais, referentes á mulher. O gato, foi obviamente utilizado como símbolo do tema. Os gatos tanto podem ser doces, fofinhos e ronronantes, como no momento seguinte podem morder a mão  de quem os acarinhou. Como tal,  na mesma chapa aparecem  formas ovais, macias e fáceis de manejar e  gatos nos extremos da mesma,  recortados meticulosamente, tão afiados como dentada dum gato.
Aqui a própria chapa é o objecto juntamente com os brincos e colares dela recortados. Imagens de gatos foram foram riscadas na superfície do metal, os desenhos são subtis, mesmo inimistas -  o observador tem de se chegar perto para ver e reconhecer.


O trabalho de Tiina Rajakallio é sobre o esquecimento como parte da lembrança . As coisas perdem-se assustadoramente e modificam-se nas nossas mentes, existem espaços vazios, buracos negros;  momentos dos quais já  não temos imagens. Rajakallio tem estado focada no aspecto de captar a memória perdida, usando formas que sugerem puxadores e barcos - abstracto e concreto ao mesmo tempo. Os materiais ( maior parte madeira) sofreram diferentes tratamentos.
Superfícies naturais ásperas de ramos , dividem-se em superfícies esculpidas e pintadas…" Vais poder encontrar a tua memória … ou  então fugirá das tuas mãos."
A paleta de cores é delicadamente natural, excepto o azul ultramarino profundo associado á  subconsciente,  ao desconhecido, e ao longínquo.
Há colares e alfinetes para serem escobertos nas séries  de Rajakallio de alguma forma familiares e estranhos.


info+:
Galeria ARTICULA
Rua dos remédios 102 (Alfama)
1100-450 Lisboa
Telefone: (+351) 21 191 31 38
Horários: 10h/18h todos os dia
Encerra: Quarta e Domingo

 

 

__

O sítio da PIN teve o apoio


 Fundação Calouste Gulbenkian Nacional apoio