PT EN

 

 

D’ont Forget

D?ont Forget

D’ont Forget
Workshop Ana Cardim
No âmbito da Comemoração dos 5 anos da PIN


D’ont Forget
Workshop “A Jóia como Dispositivo Crítico de Intervenção” | Ana Cardim
No âmbito da Comemoração dos 5 anos da PIN

O workshop “A Jóia como Dispositivo Crítico de Intervenção”, foi coordenado por Ana Cardim no âmbito das comemorações dos 5 anos da PIN (Associação Portuguesa de Joalharia contemporânea) com a colaboração do CPAI (Clube Português de Artes e Ideias). O workshop realizou-se em Lisboa durante 5 dias com um grupo de 7 participantes que trabalham na área da joalharia contemporânea: Dani Soter, David Pontes, Isa Duarte Ribeiro, Manuela Domingues, Miriam Muñoz, Natalia Olarte e Rita Andrade. O resultado culminou numa perfomance de intervenção social em espaço publico no último dia do workshop.
 
Durante os primeiros 4 dias do workshop desenvolvemos vários debates teóricos sobre filosofia da estética contemporânea onde se trabalharam conceitos essenciais tais como “moderno” e “pós-moderno” bem como as alterações das noções de sujeito, de artista e de obra de arte face à contemporaneidade vigente nos seus variados contornos político-sócio-culturais.
 
O referido percurso teórico aproximou-nos do conceito de “Estética Relacional”. Sendo uma das tendências mais emergentes nas actuais practicas artísticas, as preocupações deste tipo de acções toma como horizonte teórico a esfera das interacções humanas através de dispositivos estéticos que proporcionem a reflexão e experimentação de novos mecanismos de sociabilidade (sobretudo em espaço urbano). Uma arte que se insere na trama social segundo um modelo de “Cultura de Interacção” onde a participação do espectador é absolutamente vital para a construção do sentido subjectivo e colectivo da experiência estética.
 
Partindo deste contexto, tratou-se de entender o papel privilegiado do lugar da jóia como comunicador social e do seu enorme potencial de adaptação a este tipo de acções estéticas. Explicou-se, desta forma, o conceito de “Jóia-Dispositivo crítico de intervenção” que dava titulo ao workshop em causa.
 
Dinâmica da performance “Don´t Forget”:
 
O ritmo acelerado da urbanidade contemporânea obriga-nos a responder a uma imensa acumulação de tarefas a cumprir, temos sempre algo para fazer, fazer, fazer, fazer...De que coisas nos estamos realmente a esquecer? Na luta contra o tempo o que é que está a ficar para trás? Quais as verdadeiras necessidades a recordar?

A nossa proposta visava a troca de valores numa experiência estética partilhada em espaço real com pessoas reais e em tempo real, apostando num renovado conceito de “estar juntos” através de um “pacto de ficção”: oferecíamos a possibilidade de cada pessoa eleger uma sugestão (um post-it escrito) em troca de outro post-it escrito pela mesma pessoa com a sua sugestão para os que viessem posteriormente a participar.
A dinâmica do processo tornou possível um constante movimento de intercâmbio de sugestões entre os diferentes intervenientes.
O valor simbólico destes post-its converte-os em autênticas jóias independentemente se tratarem  simplesmente de post-its e alfinetes prateados (ambos objectos ready-made). Neste caso, a técnica não era determinante para conferir o estatuto de objecto artistico à experiência estética que se desenvolveu.

__

O sítio da PIN teve o apoio


 Fundação Calouste Gulbenkian Nacional apoio