“Corpo-joia: reflexões a partir da série Longing for the Body”
ANA PAULA DE CAMPOS
Artistas Sobre outras Obras, Volume 3, nº 5, verão 2012, Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, Centro de Investigação e de Estudos em Belas-Artes, pp. 252-259,   Lisboa, Verão 2012.


“Analisando a obra a partir das significações intimadas pela sua interacção com um espectador / utilizador, Ana Paula de Campos aborda as relações entre o corpo e a jóia na arte-joalheria - desenvolvida ao longo dos últimos 40 anos - através da análise da série Longing for the Body (2006), da artista brasileira Mirla Fernandes. Ao ser produzida no contexto da arte, a jóia almeja destacar-se como “veículo de expressão do sujeito e de seu tempo.” Nesta abordagem mais conceptual do objecto-jóia, o corpo é sobretudo suporte de um objecto que o intima e interroga, o que permite à autora do texto criar conexões entre esse campo e a concepção de ‘corpo sem órgãos’ (Deleuze e Guattari). A jóia permite então “desorganizar, escapar da ordem e abrir o corpo a outras conexões, agenciamentos e limiares inscritos numa espécie de protocolo de experiencias.”
 
FERNANDA MAIO
Conselho Editorial
 
Resumo: Este artigo propõe uma reflexão sobre a série “Longing for the Body”, da artista brasileira Mirla Fernandes (São Paulo, 1969), cuja poética abre espaço para discutir as relações entre o corpo e joia.
A importância do corpo na arte-joalheria é apresentada através das obras escolhidas, problematizando as relações entre o corpo que faz e o corpo que veste. Esses conteúdos permitem pensar a noção de ‘Corpo sem Orgãos’(CsO) de Deleuze e Guattari.
Palavras chave: Mirla Fernandes, corpo, arte-joalheria, ‘corpo sem órgãos’(CsO).










Veja o artigo completo aqui.
{tortags,2472,1}

1

TPL_BEEZ5_ADDITIONAL_INFORMATION

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MASTERCLASS Marketing Digital Aplicado à Joalharia Contemporânea

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

1